segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Especial: A Trilogia Bourne

Uma das trilogias mais intrigantes e sinistras da última década. A busca pelo passado, pelo porque de ser assim e a tentativa de esquecer tudo mesmo querendo lembrar de tudo (?). Matt Damon é Jason Bourne.


Operação Treadstone, 19/01/2009.
Alvo: Leitores Assíduos
Agente: Smith (?)
Porque esse cabeçalho trash?
Não sei.
Diga-me!
Ok:
  • Inaugurei uma nova sessão para o blog;
  • Conversei bastante durante o apagão;
  • Palmas, você não me leva a nada;
  • Introdução mais tosca que já fiz, FATO;

Tentarei não spoilar...

Estou simplesmente estarrecido. Jason Bourne é o cara! Um troglodita de primeira, falando mais ou menos 34 idiomas, incluindo o Mandarim. Um assassino sem arrependimentos, executando durante seus três filmes, no mínimo 100 badasses. E ele nem lembrava do próprio nome. David Webb, ou melhor, Jason Bourne é macho pra cacete!



A história de Jason Bourne começa, pelo menos para nós, em alto mar. Um grupo de pescadores famintos por dinheiro - e por mulheres - estão jogando truco no porão do navio, quando um de seus tripulantes que resolveu jogar a agua que caia dentro do barco para fora dele, observou que havia algo piscando na água. Um passaro? Um avião? Uma orca? Não, era Bourne. Imediatamente (leia-se de um take pro outro), os tripulantes tiram Jason da agua e o levam para o tal porão. E não satisfeitos, resolvem fazer uma mini-autópsia no cara. Retiram as duas balas que estavam dentro do corpo do cara e esperam pelo pior. Ah sim, claro. Ainda retiram um laserzinho que estava implantado na costela de Jason. O tal laser continha a tal senha para o tal banco onde o personagem principal encontraria tal maleta com tais passaportes e dinheiros (sim, muitos dinheiros) e uma arma.

Deixando de enrolação, quando Jason acorda ele não lembra quem é. Ponto para o filme, que te intriga a ponto de você querer saber por que ele estava jogado na agua naquela noite. A trama se desenrola em cima desse dia. Jason conhece Marie, que se apaixona pelo cara. O poder de persuasão dele é tão forte (20 mil dólares) que a moça indefesa decide tirar ele da cidade, pois os badguys estavam atrás do sem-memória.

Quando a jornada acaba, ele ainda não faz a mínima idéia do porque daquilo tudo, mas manda o recado: 'Me deixem em paz.'.



No segundo filme da franquia, A Supremacia Bourne, Jason está morando na Índia. Isso mesmo, na Índia. Só que misteriosamente, os badguys ainda o procuram e ainda querem ver sua cabeça em uma bandeija. Marie, como sempre, tenta tirar ele de carro do local, só que dessa vez não da muito certo. ELA MORRE! Disse que não daria MUITOS spoilers, mas alguns deles vocês deixam passar, que eu sei...

Vingança. Esse é o gancho para Jason ter algum motivo de continuar sua caçada rumo ao 'Where do we come from? Why are we here? Where do we go when we die?' do Dream Theater. Nesse filme, corruptos russos e uma chefe de inteligência apurada Pamela Landy são os badguys, pelo menos é o que pensamos que sejam.




Ultimato Bourne é o último filme (ou não) da trilogia (ou não) que é fechada com chave de ouro. Como o filme é recente, não vou comentar nada sobre ele. Até porque eu sei que todo mundo já viu, só eu que ainda não tinha visto, o que me fez locar os três de uma só vez.

...

Enfim, uma trilogia rápida, sem rodeios e com muito tiro, perseguições (ainda que inusitadas) e explosões com bastante som. Digo bastante som pois é válido lembrar que O Últimato Bourne venceu o Oscar, maior prêmio cinematográfico ever, de Melhor Edição, Melhor Som e Melhor Edição de Som. Portanto, não é pouca porcaria, vale a pena assistir.

O engraçado é que na trilogia Bourne, os clichês existem. E são clichês inteligentes. Mesmo assim, o chamado Cinema Pipoca não perde a graça, até porque da lucro e se pessoas lucram eles não vão querer parar de lucrar. Tranquilizemo-nos, filmes como esses virão, thank God for that.

11 comentários:

Ádria disse...

Adoro essa trilogia! TODOS os filmes são muito bons. E o post de hoje [pra mim] está entre os melhores do blog. =]] Cuide-se. ;*

Djeis disse...

yeah, hoje eu estava com uma tremenda preguiça de ler, mas, como o Marcelão é o fodão em comentar filmes, decidi ler. Como esperado, escolheu um filme ótimo para falar...assisti só um, mas, por causa desses poucos (?) elogios decidi assistir todos, ainda essa semana!

João Gustavo disse...

Eu te falei, cara!!!
Fala que não vale muito mais a pena assistir filmes feitos para machos?
Isso é testosterona pura escorrendo pelos pixels da sua tela, cara.
A melhor trilogia no estilo, sem sombra de dúvidas.

Parabéns pelo post e continue assim!!!
Nada de crepúsculo!!!!!!

JuhH Ѽ disse...

(Introdução mais tosca que já fiz, FATO)
ri muito com essa parte!

Adorei o texto...
BjooO¹²³

Caique Gonçalves disse...

Por incrível que pareça, nunca assisti nenhum filme da trilogia nem me apeteceu nenhum ânimo para conferir. E parabéns pelo blog, muito legal! Também escrevo alguns modestas críticas sobre a sétima arte no meu blog. Forte Abraço

éo biel disse...

Eu ainda não entendi a introdução. motherfuckeringuinorante detected. aeoaoeioiae

Aprovo os três Fodão mesmo.

Dany disse...

Cara, um dos seus melhores posts em um dos melhores filmes que já
vi!

Ousbourne Cox, agora o nome é Corey Washington Smith Bourne. hauhauha

bjs

Marcio Santos disse...

Nunca vi esses filmes...
mas pelo seu texto, deve ser bom!



Se puder passa no meu blog:

http://paginadacomedia.blogspot.com/

gerin disse...

aee marcelão, ficou mto bom esse post
curti pra carale#, ops...pra caramba
qto a trilogia, esse filme faz parte de um pequeno grupo de ação que salva, com uma historia inteligente e bem produzida. o CI continua ótimo, parabéns

Nitrus disse...

Assisti até o segundo, mas pelo texto animei a assistir o terceiro, pegarei no HD do meu pai, locar é para ricos UAEHHEAUHEAU

Chá das 6 disse...

nunca vi.